Onde fica a Amazônia na polarização política? No centro!

Todo mundo já brincou de cabo de guerra na infância, um time para cada lado usando a força para derrubar o time inimigo e ganhar o jogo. Mas o que uma simples brincadeira de criança tem a ver com a política? A polarização!

Leia também:

Historicamente a política mundial sempre foi polarizada, dois pontos de vista discutindo, amigavelmente ou não, sobre qual é a melhor decisão para todos. Mas no Brasil a criação de tantos partidos e coalizões fez com que o âmbito político nacional não criasse essa diferença tão clara. Assim a polarização extremista começou a aparecer há apenas alguns anos. E como na brincadeira infantil, para que exista dois lados opostos é necessário algo que os liguem, na brincadeira a corda, na política os temas, propostas e projetos. 

Toda pauta política deveria estar inserida em qualquer lado da polarização (mesmo que com diferente abordagem, seguindo a visão e objetivos de cada lado). Mas se no Brasil os temas como Economia, Saúde e Educação são básicos na discussão entre candidatos e representantes eleitos, a verdade é que pouco se fala – e menos ainda se age – quando a pauta é Meio Ambiente

O mais contraditório é que a preservação ambiental impacta diretamente os temas chaves citados anteriormente. No cenário brasileiro, ao estudar as situação, dificuldade e possibilidades da Amazônia se torna óbvio que a floresta influencia enormemente a economia (hoje com a exploração e comércio não fiscalizado – a então denominada Amazônia Ilegal), o montante financeiro envolvendo a floresta amazônica, pode chegar a R$ 10 bilhões por ano, e isso apenas com a exploração do comercio sustentável e legalizado. 

Já quando o assunto é Saúde parece óbvia a ligação com a floresta amazônica, que pode sim não ser a maior responsável pela filtração de gás carbônico como acreditava-se há 10 ou 20 anos atrás. Porém na Amazônia a verdade é que, se bem ajustadas, as águas (liberadas pelas plantas na atmosfera e despejadas no mar pelos rios) ajudam a equilibrar o clima mundial e regional. Mas se desajustadas, além do colapso climático cada vez mais alarmante no mundo inteiro, a degradação da floresta também gera perdas irreversíveis no solo, agricultura, infestação de insetos e difusão de doenças infecciosas – ocasionando uma intensa crise na biodiversidade do planeta

E ao citar biodiversidade, é reconhecível que a Amazônia abriga o maior sistema de diversidade biológica do mundo. Diariamente a floresta recebe pesquisadores de todos os cantos do planeta, os estudos feitos em solo amazônico são responsáveis por descobertas em todos os âmbitos possíveis – desde a confecção de remédios, produtos de beleza, alimentos ou até mesmo tecnologia – como a borracha. Mesmo já altamente explorada, é quase inimaginável a quantidade de segredos ainda não descobertos na região.

Tanto a política, quanto a mídia buscam abordar temas que geram demanda no público. Mesmo que ambas consigam (quando assim o querem), pautar discussões de interesse público, para elas é mais rápido, confortável e fácil concentrar-se nos assuntos que já estão na “boca do povo”. 

Porém, se a Amazônia é importante para a Economia, Saúde e Educação, por que ela recebe tão pouca atenção no cenário político e midiático?

É lamentável que o meio ambiente seja notícia e preocupação política apenas quando grandes tragédias “naturais” ocorrem – e às vezes nem assim, já que diariamente as mudanças climáticas têm afetado todo o país. 

Fala-se que está fazendo mais calor que o normal, fala-se que os tempos de secas estão cada vez mais intensos e prolongados, ao mesmo tempo em que fala-se da destruição proveniente por chuvas – mas dificilmente fala-se sobre a ligação de todos esses problemas com a necessidade de políticas ambientais eficazes e, de fato, impostas e fiscalizadas. 

Chegou a hora de mudar esse cenário e colocar a Amazônia no centro da discussão política e midiática, e você pode fazer isso nessas eleições!

Independente do extremismo partidário existente no Brasil hoje, a polarização nunca foi uma vocação da política nacional. Portanto, não deveriam existir causas de um lado, que apenas um extremo se preocupa. A Amazônia precisa ser um tema na pauta do seu candidato, vá atrás e questione todos os políticos sobre o que ele planeja fazer com a causa ambiental e vote pela Amazônia

Gostou deste artigo? Compartilhe

Compartilhar no Facebook
Share on Twitter
Share on Linkdin
Share on Pinterest
Email
WhatsApp

Postagens Recentes

Deixe um comentário